sábado, 1 de outubro de 2016

Turismo lança cartilha com orientações para o atendimento de viajantes idosos

Segundo estudo do MTur, 25,8% dos brasileiros com mais de 60 anos deverão viajar nos próximos seis meses

Contemplar a beleza dos biomas brasileiros, conhecer a riqueza cultural e histórica preservada nos museus ou igrejas do período colonial e desfrutar do contato com a natureza nos parques e praias do país são experiências que melhoram a qualidade de vida e deveriam estar ao alcance de todos os viajantes. Partindo desta premissa, o Ministério do Turismo desenvolveu a cartilha Dicas para atender bem turistas idosos, em parceria com o Ministério da Justiça e Cidadania e o Conselho Nacional dos Direitos do Idoso.

A cartilha composta por informações e orientações para melhorar a qualidade dos produtos e serviços turísticos oferecidos aos viajantes com mais de 60 anos, foi lançada nesta quarta-feira (28) pelo ministro interino do Turismo, Alberto Alves, durante a 44ª edição da ABAV Expo Internacional de Turismo. Ao todo foram impressos 19 mil exemplares que serão encaminhados para as secretarias estaduais de Turismo.

“Estamos falando de uma população que, segundo o IBGE, está em cerca de 23,5 milhões de pessoas que estão com saúde, tempo e dinheiro para viajar e conhecer novos destinos no Brasil. Precisamos estar atentos a esse perfil de turista e oferecer um atendimento cada vez mais qualificado”, afirmou o ministro interino do Turismo, Alberto Alves.

De acordo com o guia, o tratamento oferecido pelos prestadores de serviço deve ser amável, respeitoso e compreensivo para que estes viajantes sintam-se confortáveis durante a experiência turística. Além disso, os profissionais também devem estar atentos às necessidades especiais de cada viajante para oferecer o auxílio adequado durante as atividades turísticas.

O desenvolvimento da infraestrutura necessária para atender os turistas idosos também é descrito na cartilha. A adequação dos meios de hospedagem, restaurantes e atrações turísticas para este público abrange a sinalização com cores fortes, a implantação de barras horizontais para apoio em banheiros e a instalação de rampas e elevadores como alternativas às escadas do local.

Para atingir a acessibilidade ideal nos empreendimentos turísticos a este público, a cartilha retrata os pisos antiderrapantes, as vagas reservadas nos estacionamentos, os assentos e filas preferenciais como recursos fundamentais. A descrição completa dos itens de acessibilidade que devem compor a infraestrutura dos empreendimentos turísticos está presente na NBR 9050/2015, desenvolvida pela Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT).

“Para o mercado, é muito interessante termos esse segmento cada vez mais ativo. É um segmento turístico, a exemplo das pessoas com eficiência, que demanda um atendimento diferenciado. Essa cartilha contém dicas valiosas para atender bem o turista idoso”, ressaltou a secretária nacional de Qualificação e Promoção do Turismo, Teté Bezerra.

Segundo estudos do Ministério do Turismo, os idosos são uma importante parcela dos turistas que desejam conhecer os destinos turísticos do país. A pesquisa Sondagem do Consumidor, de agosto de 2016, mostra que 25,4% destes brasileiros na faixa etária acima de 60 anos pretendem viajar nos próximos seis meses, e a maioria (59,9%) deverá escolher destinos domésticos.

ACESSIBILIDADE - Em setembro, durante os Jogos Paralímpicos Rio 2016, o Ministério do Turismo lançou o guia Dicas para atender bem os turistas com deficiência, com orientações para os prestadores de serviços melhorarem a qualidade da experiência turística das pessoas com deficiência. Com a produção total de 35 mil exemplares para distribuição, o material ressalta que a acessibilidade é um direito universal que garante a melhoria da qualidade de vida das pessoas, permitindo uma maior autonomia não apenas para pessoas com deficiência, mas para pessoas com mobilidade reduzida, como grávidas e pessoas idosas.

Entre as principais ações da Pasta voltada a este segmento está o Guia Turismo Acessível. O site colaborativo permite aos internautas a avaliação da acessibilidade de hotéis, restaurantes e atrações diversas. O banco de dados do programa possui cerca de 530 mil estabelecimentos cadastrados. Por tratar-se de um guia que depende da contribuição dos próprios turistas, quanto maior o número de avaliações, mais completo será. Para atender o maior número se turistas, o guia apresenta ainda versões em inglês e espanhol. Com mais de 456 mil acessos registrados no site, o guia também está disponível em aplicativo para as plataformas Android, iOS e Windows Phone.

Pedro Fideles - Agência de Notícias do Turismo
Share: